sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Roberto Carlos, em boca fechada...

Agência Corinthians
21/10/10 21h06

O lateral esquerdo Roberto Carlos fez questão esclarecer à torcida do corinthiana que não depreciou o Campeonato Mundial de 2000, vencido pelo Timão.

“O Corinthians é campeão legítimo do Mundial e eu não tive a menor intenção de desmerecer a conquista do do clube. Só disse que, na verdade, os clubes europeus valorizam mais a Champions League que o torneio intercontinental. E que sempre é assim, mas isso não tira o mérito do Corinthians, nem tão pouco de qualquer outro clube que tenha vencido o torneio”, disse o lateral.

Roberto Carlos ressaltou também que o termo Mundialito era usado pelos veículos espanhóis na época do torneio de 2000. “Se você fizer uma pesquisa nos jornais da época, verá que a imprensa espanhola usava esse termo para o torneio. Mas o que vale é que a FIFA definiu esse e os outros torneios como Mundial Interclubes”, explicou.

Para finalizar, Roberto Carlos fez questão de pedir desculpas para os torcedores que sentiram-se magoados com a declaração. “Tenho todo respeito e carinho pelos títulos e pela história do Corinthians. Não iria de forma alguma falar algo que fosse contra as nossas conquistas passadas”
Comentários
Nação, como diz o famoso dito popular, em boca fechada não entra mosquito. Não fiquei nem um pouco melindrado com as declarações do Roberto Carlos. Ele falou que os europeus não dão valor, e isso não é novidade, seja o nosso Mundial como os antigos Intercontinentais, e mesmo o atual.
Da mesma forma, se a declaração dele fosse ao contrário, dizendo que os europeus queriam mais que qualquer outra coisa na vida conquistar aquele Mundial, isso não traria maior legimitidade e muito menos calaria os antis. Então, só tem uma coisa a dizer sobre isso: foda-se!
Agora, o que me preocupa, é a mania de ficar falando pelos cotovelos que esses jogadores pegaram ultimamente. Qualquer coisinha tem que dar declaração, mostrar sua posição, twitar... uma bobeirada!!
Da mesma forma que eles e a imprensa adoram falar que lugar de torcida é na arquibancada, digo o mesmo, que lugar de jogador é no campo, jogando bola, com raça, vontade, disposição e honrando o manto.
Fizeram um monte de beicinho depois que a torcida protestou nos treinamentos. Concordo que não foi legal, mas tem uma receita infalível para evitar esse tipo de acontecimento: jogar bola.
Joguem, honrem o manto, justifiquem os altos salários e a fidelidade da torcida, traduzam em títulos, e a paz será sempre reinante.
Cada um fazendo sua parte, tudo se acerta. Nós, torcedores, nunca deixamos de fazer a nossa. Façam a de vocês.
Domingo, contra os porquinhos, será a grande oportunidade de mostrarem que entenderam o recado.
Valeu!

8 comentários:

  1. Programa do Paraná no qual todo dia o apresentador fala mal do Corinthians, e agora desafiou a fiel para provar que é grande no mural do programa e por e-mail.
    espacoesportivo@transamerica.tv.br
    www.transamerica.tv.br/espacoesportivo

    Fala mal do Timão todo dia, o apresentador chamado Crispim, e agora tira sarro da torcida e lança o desafio.

    Apenas um e-mail e uns três recadinhos no mural pedindo respeito já serão o suficiente.

    Maurinho SCCP

    ResponderExcluir
  2. PELO CORINTHIANS TUDO ! !

    Maurinho SCCP

    ResponderExcluir
  3. Me diz uma coisa: sua pauta única aqui nesse blog é Corinthians???

    Não acontece mais nada com outro clube?

    Qual é a sua?

    Grato se puder esclarecer e ter coragem de publicar.

    kkkkkkkkkkkkkkkkk
    mais é bessssssssssssssssta

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que o bafafá que a imprenssa fez só insita (é assi que escreve ?) a torcda a ficar com raiva do R.C.
    Eu não liguei,pois considero que o que ele disse não é o que penso,e cada um tem sua opinião.Confesso que tambem não sei como o Corinthians conseguiu se meter no meio daquele mundial,mas se houve um time que mereceu ganhar,este se Chama Corinthians.
    Então ,não importa o que eles falem...O timão É E SEMPRE SERÁ o primeiro Campeão Mundial de Clubes da FIFA.

    ResponderExcluir
  5. GOSTO D+ DE SEUS COMENTARIOS VC É O PORTA VOZ DA NAÇÃO CORINTHIANA! PARABENS.

    ResponderExcluir
  6. tttttttttttttttttttttttttttttttiminho23 de outubro de 2010 20:57

    faltou a coragem que vc exigiu em blog alheio, né brother?

    ResponderExcluir
  7. É galera, a imprensa explora qualquer coisa que possa denegrir e causar tumulto no Corinthians. O problema do Roberto Carlos, e da maioria dos jogadores, é falar demais, e não lembrar que o papel da imprensa é fazer polêmica. Jogando no Timão então, os jogadores deveriam ter aulas sobre isso, e evitar dar entrevistas.
    Aliás, como falei, lugar de jogador é no campo, jogando bola.
    E tem alguns jornalistas e setoristas que estão fixos na idéia de falar mal do Corinthians, acima do que normalmente já falavam. Parece algo realmente orquestrado, como esse tal de Perrone.
    Mas somos maiores do que tudo, e hoje vamos sacudir os porquinhos e tudo ficará bem.
    Valeu pela participação e o blog é pra isso mesmo.
    Vai Corinthians.
    valeu!

    ResponderExcluir
  8. Dois momentos.

    Duas entrevistas.

    Dois comentários ofensivos ao Corinthians.

    A mesma reação de jornalistas presentes: risinhos indecorosos de satisfação.

    ...

    O fenômeno acima relatado, referente a recentes entrevistas do dirigente Juvenal Juvêncio e do jogador Roberto Carlos, ocorrem, como se sabe, no ano do centenário do Sport Club Corinthians Paulista.

    E confirmam uma constante da história do Time do Povo: o tratamento discriminatório e persecutório geralmente recebido da imprensa.

    Desde o seus primeiros anos de vida, o Corinthians se tornou alvo de matérias depreciativas da imprensa. O motivo primordial foi puramente o preconceito de classe, visto que o clube alvinegro era pioneiro em levar as classes desfavorecidas para um então elitista cenário futebolístico, e o jornalismo era produto e porta-voz das classes dominantes.

    As vitórias, as conquistas e o engrandecimento do Corinthians provocaram inveja, a qual excerbou a má vontade dos meios de comunicação em relação ao clube.

    E assim vem sendo, há um século. A grandeza e os feitos corinthianos provocam contestações. Quando o Corinthians enfrenta problemas, ou se vê em meio a crises, o que acontece é que muitos jornalistas transfiguram-se em abutres e hienas, prontos a se alimentarem com a desgraça do clube do Parque São Jorge.

    O comportamento característico da imprensa em relação à arbitragem em jogos do Corinthians é claramente dualista. Os erros (ou supostos erros) que beneficiam o Corinthians são escandalosamente destacados, com insinuações (ou até afirmações hidrófobas) sobre má-fé e "esquemas". Os erros da arbitragem prejudiciais ao Corinthians, por outro lado, são minimizados, quando não ignorados.

    A persistente campanha que se observa na mídia contra o Corinthians tem como combustível a inveja, e o claro intuito de depreciar e a magnitude inigualável do clube da Fiel. Mas o fato é que gerações de jornalistas maledicentes passaram, ao passo que o Corinthians atinge o o seu centenário na condição de clube mais importante do Brasil, e com perspectivas de continuar o seu processo de irrefrável engrandecimento. Para alegria da mais bela, apaixonada e apaixonante das nações: A Nação Corinthiana.

    ResponderExcluir