segunda-feira, 15 de março de 2010

Corinthians 2 x 1 Santo André. Futebol sem medo sempre dá resultado!

Nação,

Como diz o ditado, quem não chora não mama.

Mano mostrou no jogo de ontem que pode manter suas convicções, sem no entanto se tornar um cara teimoso e insensível aos pedidos da Fiel.

Atendendo aos nossos apelos, ele armou o time com três atacantes, e resistiu a tentação de colocar o "zica men" Marcelo Mattos, optando pelo habilidoso Jucilei.

No meio, além do Juça, Ralf e Elias, este jogando com mais liberdade, como um meia. Três volantes, que sabem marcar mas não são brucutus, e quando tem a posse de bola sabem jogar com alguma categoria.

O resultado foi uma equipe rápida, com boas triangulações, sufocando o Santo André desde o primeiro minuto. Por isso não demorou muito, e numa linda arrancada do Roberto Carlos, o Fenômeno recebeu e com a inteligência e visão que só os fóra-de-série tem, colocou o menino Dentinho de frente com o goleiro, e sem medo de ser feliz, marcou o gol 10 mil da nossa gloriosa história centenária, cravando definitivamente seu nome na história do maior clube deste país.

Com o gol e o esquema muito mais solto, a confiança cresceu, e o bombardeio continuou, não demorando muito para sair o segundo gol.

Escanteio, jogada ensaiada, bola no pé do gênio Ronaldo, que com um leve toque permitiu ao Roberto Carlos também começar a escrever seu nome na nossa história, com um petardo no ângulo, num dos gols mais lindos já vistos em terras tupiniquins.

O time continuou bem até mais ou menos os 20 minutos de jogo. Aliás, tem sido uma característica do Corinthians começar muito bem, e ali no meio do primeiro tempo, durante uns 10 minutos, o time entra numa lambeira, sem saber se ataca ou defende, passando a recuar e oferecendo o campo para o adversário, que aceita o convite e inicia o sufoco. O resultado foi ter tomado um gol que poderia comprometer uma vitória que parecia garantida.

Acho que isso é algo que precisa ser corrigido. Pelo menos ontem a equipe aproveitou o momento de superioridade, mas se retraiu e quase complicou. Fica nítido que é pela ausência de um meia de habilidade e visão de jogo. Mas tudo bem, já evoluiu e temos que exaltar os pontos positivos.

Moraes entrou no lugar do Dentinho, contundido mas sem gravidade, e prá variar, nada fez.

Quem também não mostrou até agora a que veio, e porque o Mano fez tanto esforço para trazê-lo foi o tal do Moacir. Vamos dar um desconto porque claramente ele está sentindo o peso do Manto. Mas mesmo assim precisa mostrar mais bola, porque tá muito fraquinho.

Roberto Carlos evolue a cada partida, e tem que ser respeitado pelo que representa ao futebol brasileiro, e principalmente pela sua disposição desde a primeira partida com a camisa alvinegra.

E Ronaldo é aquilo de sempre. Mesmo pesado, fora de forma, é de onde podemos esperar sempre algo. E ele foi decisivo, participando de forma brilhante nos dois gols. Imagina ele perdendo alguns quilos e o Mano ir perdendo o medo de soltar a equipe? Ninguém segura.

Vitória importante, sobre um adversário difícil e de qualidade, e a confiança e tranquilidade necessária para o crescimento da equipe.

Preocupação com sistema defensivo sim, retranca e medo, não.

Simples assim.

Valeu!

CORINTHIANS 2 x 1 SANTO ANDRÉ

Corinthians
Felipe, Moacir (Marcelo Mattos), Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Jorge Henrique (Iarley); Dentinho (Morais) e Ronaldo.
Técnico: Mano Menezes

Santo André

Júlio César, Cicinho, Cesinha, Marcel e Arthur (Rodrigão); Alê, Ricardo Conceição, Branquinho e Bruno César (Pio); Rodriguinho e Nunes (Rômulo).
Técnico: Sérgio Soares

Gols: Dentinho, aos três, Roberto Carlos, aos dez, e Ricardo Conceição, aos 43 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Elias, Felipe (Corinthians); Marcel, Ricardo Conceição, Júlio César (Santo André)
Estádio: Arena Barueri. Data: 14/03/2010. Árbitro: Paulo César de Oliveira. Auxiliares: Ednilson Corona e Alberto Poletto Masseira. Público: 7.845 pagantes. Renda: R$ 243.801,50.

Nenhum comentário:

Postar um comentário